Pesquise no Grupo AVPH
loading...

Tartaruga gigante de chifres sul americana

    A Niolamia argentina cujo nome referência o país onde foi encontrada viveu há aproximadamente 55 milhões de anos atrás durante o Eoceno na Argentina.

    As Niolamias eram enormes tartarugas terrestres, que podiam atingir 1,2 metros de comprimento linear de carapaça e pesar cerca de 350 quilogramas, possuíam fortes armaduras protetoras, suas cabeças possuíam enormes escamas córneas rígidas e prolonagamentos na forma de enormes espigões que serviam para proteger a cabeça e o pescoço do ataque de predadores, sua cauda era composta por escamas em formato de anéis rígidos.

    Esta espécie tem origem no supercontinente Gondawana, que era composto pela América do Sul, África, Antártida e Austrália. Se acredita que seus ancestrais do período Cretáceo (Chubutemys copelloi e Otwayemys cunicularius) também sul americanos eram os mesmos que deram origem as das tartarugas gigantes terrestres de chifre australianas também extintas conhecidas como Meiolanídeas. As Niolamias são um dos membros mais antigos desta família.

    As Meiolanídeas foram um grupo de tartarugas extintas com aparência bastante distintas das atuais, elas possuíam em geral chifres e espinhos nas laterais da cabeça, caudas blindadas por escamas especializadas e em algumas espécies as caudas possuíam maças ou clavas nas pontas, muito similar aos dinossauros do grupo dos anquilossauros e aos mamíferos gliptodontes. Pertenciam também a este grupo as tartarugas terrestres Meiolania platyceps, Ninjemys oweni, Warkalania carinaminor, Meiolania brevicollis, Meiolania mackayi e Meiolania damelipi.

    O primeiro fóssil (MLP 26–40) encontrado na província de Chubut foi descrito por Ameghino em 1899, consistindo em um crânio e mandíbulas inferiores e superiores, que se encontra hoje no Museo de La Plata, na Argentina. Outros fósseis foram encontrados posteriormente (MLP 26–41, composto por uma escápula esquerda; MLP 21–42, escápula direita; MLP 21–43, partes da carapaça; MLP 21–44, anéis da cauda).

Meiolaniformes

Chubutemys copelloi





Patagoniaemys gasparinae




Mongolochelys efremovi



Pelogrochelys walshae







Patagoniaemys gasparinae




Otwayemys cuncularis



Kallokibotion bajazidi




Meiolaniidae

Niolamia argentina




Ninjemys oweni




Warkalania carinaminor




Meiolania brevicollis



Meiolania damelipi



Meiolania mackayi



Meiolania platyceps










Dados do Quelônio:
Nome: Tartaruga gigante de chifres sul americana
Nome Científico: Niolamia argentina
Época: Eoceno
Local em que viveu:Argentina
Peso: Cerca de 350 quilogramas
Tamanho: 1,2 metros de comprimento linear de carapaça
Alimentação: Onívora

Classificação Científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Sauropsida
Ordem: Testudines
Subordem: Cryptodira
Família: Meiolaniidae
Gênero: Niolamia
Espécie: Niolamia argentina Ameghino 1899

Sinônimo:
- Crossochelys corniger Simpson, 1937.

Paleoarte:
- .

Referências:
- Ameghino F (1899) Sinopsis geológica paleontológica. Suplemento (adiciones y correcciones). Censo Nacional La Plata:1–13.
- Sterli J, de la Fuente MS (2011b) Re-description and evolutionary remarks on the Patagonian horned turtle Niolamia argentina Ameghino, 1899 (Testudinata; Meiolaniidae). J Vertebr Paleontol 31:1210–1229.



loading...
   ® Atlas Virtual da Pré-História - AVPH.com.br | Conteúdo sob Licença Creative Commons | Política de Privacidade | Termos de Compromisso | Projeto: AVPH Produções
    Obs.: Caso encontre alguma informação incoerente contida neste site, tenha alguma dúvida ou queira alguma informação adicional é só nos mandar um e-mail. Tenha uma boa consulta !!!.