Mamute da Estepe

Mamute da Estepe - AVPH Mamute da Estepe - AVPH Mamute da Estepe - AVPH

    O Mamute da Estepe viveu há aproximadamente entre 600 e 370 mil anos atrás durante o período Pleistoceno no nordeste da Eurásia.
    Esta espécie foi a primeira a adaptar-se ao clima temperado do hemisfério norte. Para se adaptar a esse clima frio de tundra, eles tiveram que desenvolver uma pelagem mais espessa e orelhas menores. Eram parentes dos atuais elefantes, ou seja, pertencentes ao grupo dos proboscídeos ou elefantídeos. Possuíam o corpo coberto de pelos, atingiam cerca de 4 metros de altura e pesavam aproximadamente 13 toneladas. Os machos possuíam presas longas e curvas, já as das fêmeas eram mais curtas e retas. Essas presas eram enormes, podendo alcançar até 5,2 metros de comprimento. Se alimentavam basicamente de folhas, frutas e sementes, semelhante aos elefantes atuais.
    Existiam várias espécies de mamutes como o: Mamute ancestral (Mammuthus meridionalis), Mamute columbiano (Mammuthus columbi), Mamute lanoso (Mammuthus primigenius), Mamute anão (Mammuthus exilis), Mamute imperial (Mammuthus imperator), Mamute anão da Sardenha (Mammuthus lamarmorae ), Mamute africano (Mammuthus africanavus), Mamute de Jefferson (Mammuthus jeffersonii), Mamute sul africano (Mammuthus subplanifrons), Mamute de creta (Mammuthus creticus), Mamute do rio Songhua (Mammuthus sungari) e Mamute romeno (Mammuthus rumanus.
    Eles conviviam com diversas espécies de hominídeos nos frios climas setentrionais da Eurásia e se extinguiram há 12 mil anos atrás devido a mudanças climáticas e a caça abusiva por parte desses hominídeos.
    Foi encontrado um fóssil bem completo de um exemplar em Kikinda, na Sérvia em 1996, era o fóssil de uma fêmea que media por volta de 4,7 metros de comprimento e possuía presas de 3,5 metros de comprimento, ela pesava cerca de 7 toneladas. Outro fóssil menos completo foi descoberto em Auvergne, na França, em 2008 e consistia em um crânio fossilizado de um jovem macho de cerca 3,7 metros de comprimento.
    Acredita-se que esta espécie tenha se originado a partir do Mamute ancestral, que ocupava a região onde hoje se localiza a Sibéria, há aproximadamente entre 750 e 500 mil anos atrás e que ao extinguir-se deixou um sucessor evolutivo, o Mamute lanoso.

Dados do Mamífero:
Nome: Mamute da Estepe
Nome Científico: Mammuthus trogontherii
Época: Pleistoceno
Local onde Viveu: Norte da Ásia e Europa
Peso: 13 toneladas
Tamanho: 4 metros de altura
Alimentação: Herbívora

Classificação Científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Proboscidea
Família: Elephantidae
Gênero: Mammuthus
Espécie: Mammuthus trogontherii, Pohlig, 1885.

Sinônimos:
- Mammuthus armeniacus Falconer, 1857
- Mammuthus sungari Zhou, M.Z, 1959
- Mammuthus protomammonteus
- Mammuthus trogontherii chosaricus

Referências:
- Maglio VJ. 1973. Origin and evolution of the elephantidae. Trans Am Philos Soc 633:1–149.
- Milivojevic, Milos (2011). "Excavation, reconstruction and conservation of steppe elephant from the clay pit of the building material factory "Toza Markovic" at Kikinda (Serbia)" (PDF). Bulletin of the Natural History Museum, 2011, 4: 51-64. Retrieved 23 June 2012.
- Tikhonov, Alexei; Burlakov, Yuri (2008). "Causes of Northern Giants' Extinction". Science in Russia (Moscow: Nauka) (2): 48–53. ISSN 0869-7078. OCLC 28131825.


   ® Atlas Virtual da Pré-História - AVPH.com.br | Conteúdo sob Licença Creative Commons | Política de Privacidade | Termos de Compromisso | Projeto: AVPH Produções
    Obs.: Caso encontre alguma informação incoerente contida neste site, tenha alguma dúvida ou queira alguma informação adicional é só nos mandar um e-mail. Tenha uma boa consulta !!!.