Homo habilis




       O Homo habilis cujo o nome significa "homem habilidoso" pois conseguiam confeccionar e utilizar diversas ferramentas, viveu há aproximadamente 2,1 a 1,5 milhões de anos atrás durante o Pleistoceno na África.
      Os primeiros fósseis H. habilis foram encontrados em Olduvai Gorge, juntamente com ferramentas simples de pedra chamadas Oldowan, que possuíam arestas cortantes, e poderia ser usado para muitas finalidades. Esses fósseis foram descobertos em 1964 por Louis Leakey e sua equipe. Os cérebros dos H. habilis eram grandes, cerca de 550 a 680 centímetros cúbicos e as mãos eram habilidosas, muito úteis em uma vida nômade nas savanas do leste da África, alimentando-se de carne, carniça, frutos e vegetais. Seus fósseis foram encontrados na Tanzânia, Etiópia, Quênia e África do Sul, e são representados por crânios, dentes, entre outras partes do esqueleto.
      Entre as espécies pertencentes ao gênero Homo, essa é uma das mais antigas e menos parecida com os humanos atuais, possuíam braços e antebraços proporcionalmente muito mais longos, cavidade craniana menor e rustica, alargamento dos ossos em locais de fixação muscular de pernas e braços, ainda adaptados a escalada, e morfologia geral similar aos dos Australopithecus, porém seu volume crâniano é em média bem maior do que os dos Australopithecus, sua testa é mais vertical, os cumes da testa são menores (parte óssea acima das órbitas dos olhos), o rosto e as mandíbulas são menores e menos salientes, os dentes canino, molares e pré-molares são menores e mais estreitos, as pernas são relativamente mais longas, seus pés mostram uma evolução fantásticas, o aparecimento do dedão do pé alinhado com os outros dedos e a formação do arco na sola do pé, formado por ossos e reforçado pelos tendões e ligamentos, permitindo suportar o peso do corpo e atuando como amortecedores durante a caminhada bípede, diante dessas informações não resta dúvidas quanto a essa espécie andar em duas pernas, as mãos do H. habilis são uma mistura entre os gêneros Australopithecus e Homo, as falanges (ossos dos dedos), os ossos do punho e os locais de fixação dos tendões flexores se assemelham aos dos Australopithecus pois são robustas, grossas e curvas, as palmas das mãos eram similares aos humanos gerando incerteza quanto a sua real classificação.
      Apesar de serem muito parecidos e terem habitado regiões próximas, análises morfológicas indicam que H. habilis e H. rudolfensis representam espécies distintas, sendo ambas concorrentes a posição de ancestrais diretos dos Homo sapiens. Os machos mediam cerca de 1,57 metros de altura e pesavam 55 kilogramas, as fêmeas mediam cerca de 1,20 metros de altura e pesavam 32 kilogramas.
      Cerca de 2,5 milhões de anos atrás a África passou por uma mudança climática que resultou em alterações de habitats dos hominídeo, os habitats que eram mais fechados e úmidos, tornaram-se mais abertos e áridos, levando a mudanças nos recursos alimentares disponíveis e provocando alterações nas espécies de hominídeos, levando-os a se adaptar e possivelmente dando origem aos gêneros Homo e Paranthropus. Porem há aproximadamente 2 milhões de anos atrás, o clima começou a retornar às condições anteriores, mais quente e úmido, sugerindo que esses hominídeos viveram em um habitat de floresta, com acesso aos lagos e córregos.

Dados do Primata:
Nome: Homem habilidoso
Nome Científico: Homo habilis
Época: Plioceno
Local onde viveu: África
Peso: Cerca de 55 quilos
Tamanho: 1,57 metros de altura
Alimentação: Onívora

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Primates
Subordem: Haplorrhini
Superfamília: Hominoidea
Família: Hominidae
Subfamília: Homininae
Género: Homo
Espécie: H. habilis, (Leakey et. al., 1964)


Bibliografia consultada:
- http://www.becominghuman.org/node/human-lineage-through-time