Pesquise no Grupo AVPH
loading...

Tartaruga Gigante de Maurício

Tartaruga Gigante - AVPH cylindraspis inepta - AVPH


    A Tartaruga gigante de Maurício (Cylindraspis inepta) foi uma tartaruga terrestre de enorme proporções que viveu até o início do século 18 nas Ilhas Maurício, Oceano Indico.

    A Ilha Maurício possuí uma área aproximada de 1800 km2 e se localiza há 800 km da Ilha de Madagascar, sendo a ilha mais próxima, a de Reunião, a 170 km de distancia. Ela foi uma das primeiras ilhas a sofrerem a ocupação humana na região.


    Essa enorme tartaruga podia atingir cerca de 1,00 metros de comprimento linear de carapaça e pesar cerca de 140 quilogramas, sua carapaça era em formato de domo. Os machos eram maiores que as fêmeas e ambos podiam viver quase 200 anos. Na ilha de Maurício conviviam duas espécies de tartarugas gigantes em simpatria, ou seja, a tartaruga de casco selado (C. triserrata) e a de casco em formato de domo (C. inepta) convivam nos mesmo ambiente, evoluindo de forma distinta e em harmonia. Elas possuíam inclusive tamanhos similares, sem contudo apresentarem problemas de competição entre as espécies. O segredo dessa convivência é a elevada adaptação a tipos de alimentos distintos, que levou a anatomias diferentes. Além do formato do casco, elas também possuíam diferenças na anatomia do crânio, onde a C. triserrata possuía uma segunda crista óssea no maxilar superior e três na mandíbula (referênciado no nome do animal "triserrata").

    Se alimentavam de folhas, frutas, flores, caules de cactos, sementes e até carniça. Tudo que fosse comestível era aproveitado por elas.

    Sua extinção foi causada devido a intervenção humana na Ilha de Maurício. A ilha foi descoberta pelos portugueses em 1505 e desde então marinheiros começaram a caçar as tartarugas da ilha em enormes quantidades para encher os porões dos navios com esse alimento que sobrevivia muito tempo antes de morrer e estragar. A ilha foi colonizada por holandeses em 1638, que nomearam a ilha em homenagem ao príncipe Maurício de Nassau, com a colonização ocorreu a introdução de animais exóticos na Ilha, em geral animais domésticos, como porcos e ratos que prejudicaram de forma intensa o estilo de vida das tartarugas, pois eles começaram a se alimentar dos ovos e dos filhotes de tartarugas. Finalmente conflitos pela posse da ilha entre holandeses e franceses, que controlaram a ilha durante o século XVIII e franceses com ingleses em 1814, que assumiram o comando desta data em diante, acabaram por dizimar o restante das tartarugas, chegando assim a extinção da espécie, que foi considerada extinta no ano de 1735. Uma espécie que também vivia nessa e foi extinta antes da Tartaruga gigante de Maurício foi a ave Dodo.

Dados do quelônio:
Nome: Tartaruga gigante de Maurício ou Mauritius Giant Domed Tortoise
Nome Científico: Cylindraspis inepta
Época: Holoceno
Local em que viveu: Ilhas Mauricio
Peso: Cerca de 140 quilogramas
Tamanho: 1,00 metros de comprimento linear de carapaça
Alimentação: Onívora

Classificação Científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Ordem: Testudines
Família: Testudinidae
Gênero: Cylindraspis
Espécie: Cylindraspis inepta (Günther, 1873)

Sinônimos:
- Testudo neraudii Gray, 1831b (nomen oblitum).
- Testudo inepta Günther, 1873.
- Testudo boutonii Günther, 1875.
- Testudo sauzieri Gadow, 1894.
- Geochelone inepta Günther, 1873.

Paleoarte:
- AVPH.

Referências:
- Anders G.J. Rhodin, Scott Thomson, Georgios L. Georgalis, Hans-Volker Karl, Igor G. Danilov, Akio Takahashi, Marcelo S. de la Fuente, Jason R. Bourque, Massimo Delfino, Roger Bour, John B. Iverson, H. Bradley Shaffer, Peter Paul van Dijk, "Turtles and Tortoises of the World During the Rise and Global Spread of Humanity: First Checklist and Review of Extinct Pleistocene and Holocene Chelonians", Chelonian Research Monographs (ISSN 1088-7105) No. 5, doi:10.3854/crm.5.000e.fossil. checklist.v1. 2015.
- Austin, J.J., Arnold, E.N.. (2001). "Ancient mitochondrial DNA and morphology elucidate an extinct island radiation of Indian Ocean giant tortoises (Cylindraspis)". Proceedings: Biological Sciences 268 (1485): 2515-2523.
- Fritz Uwe; Peter Havaš (2007). "Checklist of Chelonians of the World". Vertebrate Zoology 57 (2): 277–278. ISSN 18640-5755. Archived from the original on 2010-12-17. Retrieved 29 May 2012.



loading...
loading...
   ® Atlas Virtual da Pré-História - AVPH.com.br | Conteúdo sob Licença Creative Commons | Política de Privacidade | Termos de Compromisso | Projeto: AVPH Produções
    Obs.: Caso encontre alguma informação incoerente contida neste site, tenha alguma dúvida ou queira alguma informação adicional é só nos mandar um e-mail. Tenha uma boa consulta !!!.